Laerte Braga em foco

Laerte Braga Laerte Braga

O presidente da OAB do Distrito Federal quer que seja negada a reativação do registro de Joaquim Barbosa como advogado, por várias infrações cometidas pelo santo do pau oco, quando presidente do STF, contra a categoria, infringindo regulamentos. Tomara que os advogados se respeitem e neguem a reativação.


Um dos problemas da Comissão da Verdade com os militares reside no fato que os documentos da ditadura irão apontar os chamados dedos duros. Aqueles que a exemplo do cabo Anselmo "lutavam" de um lado e trabalhavam para outro, a direita. Existem ali nomes que causarão espanto na população, por exemplo, Roberto Freire. Nomeado pelo general Medice para um cargo de procurador num órgão federal. Freire é deputado desde 1970, com um único intervalo, quando foi derrotado em Pernambuco, em 2006. Migrou para São Paulo, arranjou um emprego numa empresa estatal nomeado por José Serra e por lá se elegeu deputado federal novamente. Hoje tenta retornar a Pernambuco, valendo-se do cadáver de Eduardo Campos. Mas mantém o esquema paulista para qualquer emergência. Freire foi eleito senador na onda Miguel Arraes, aproveitando o prestígio do grande brasileiro. Indispôs-se com Arraes e apoiou Jarbas Vasconcelos quando Arraes tentou ser reeleito, exatamente acusando Eduardo Campos de corrupção. Voltou a ser candidato a deputado e perdeu, pois sabia que fora senador apenas pelas circunstâncias de uma eleição. Num vôo de carreira para Pernambuco encontrou-se com o governador Miguel Arraes no avião e como é do seu temperamento, destratou-o, chamou-o de "velho" e outras coisas. É pau mandado da direita, por isso, histérico, gritou consciente, pois foi escalado para isso, "ditadora", e alusão a Dilma Roussef. É o braço de Serra na campanha de Marina e agora, com a degringolada da candidata, não sabe o que faz. Vai esperar as ordens de Serra. É um dos vilões mais sórdidos da política brasileira. Se os documentos vierem a público seu nome vai aparecer como informante dos militares.


A propalada recuperação de Aécio Neves está deixando os tucanos paulistas em pânico. Estavam todos na campanha de Marina, inclusive FHC, que fez até relatório para banqueiros norte-americanos. Se de fato se concretizar vai deixar a turma da OPUS DEI e da FIESP sem dormir por um bom tempo.


Queda de bolsa de valores e alto do dólar significam especulação, nada produtivo. Em tese, só em tese, as bolsas foram criadas para que empresas buscassem recursos para investir no seu fim e ao mesmo tempo, dessa forma, proporcionassem lucros aos que nelas investiam. Hoje, a GLOBO solta uma notícia, as ações da PETROBRAS caem, os especuladores compram e em 48 horas, às vezes menos, sem produzir um gota de petróleo ou derivados, lucram na alta que a mesma GLOBO noticia. Bolsa hoje e investimento em dólar é especulação, não produz um bem econômico, só jogo, cassino.


As reivindicações de autonomia de vários setores da administração pública, do Estado, colocam em risco o processo democrático à medida que criam estados dentro do Estado. Como dar o nível de autonomia pretendido pela Polícia Federal à instituição, se uma denúncia anônima, sem fundamento e sem que tenha sido verificada, resulta numa busca sem mandado, num avião e nas bagagens de um candidato a governador e seus assessores? Não há sentido nisso. A Polícia Federal tem tido liberdade de investigar e apurar crimes quaisquer que sejam, mas deixa a desejar quando se trata de crimes praticados por tucanos e afins. Como a Justiça repete esse procedimento. E no caso do candidato submetido a ilegalidade, nada foi encontrado. Mas a violência se perpetrou. Vale sempre lembrar o exemplo de Edgar Hoover, que durante anos chefiou o FBI à custa de chantagem através de gravações, filmes, etc, contra presidentes dos EUA. Ou FHC que no início de seu primeiro mandato teve que fazer um acordo com um grupo da PF e manter um superintendente que não desejava, para ter exposto um escândalo envolvendo um programa militar na Amazônia. J. Edgard Hoover tinha filmes de Kennedy com Marilyn Monroe na cama. O SNI na ditadura era useiro e vezeiro nessa prática. Há que se uma ordem hierárquica e controle, sem perda da competência de cada braço do governo.


Marina da Silva mentiu e mente tanto, é compulsiva, que está ressuscitando Aécio Neves. O candidato tucano já percebeu que precisa de uns pontos a mais em Minas e está cavando os tais pontos. Cavando e conseguindo, pois muitos que correram para Marina estão de volta ao seu ninho. Se o ITAÚ for administrado gente que orienta a campanha de Marina, o melhor que os clientes fazem é correr e salvar o dinheirinho.


Hilde Angel, sentindo cheiro de fumaça.


Hilde Angel
Comite de Dilma pega fogo; comite de Padilha eh assaltado; aviao de Campos explode, a providencia divina anda muito ocupada.


Jac Sousa dos Santos, o "terrorista brasileiro", usou arma falsa, bombas falsas, deve ter levado uns 30 dias para decorar as falas e no final quando o "sequestro" se tornava algo histriônico e dramático, se entregou. Chico Anísio tinha um personagem, o Vampiro Brasileiro. Deve ter sido treinado pela CIA, ou pela MOSSAD para ocupar o décimo terceiro andar, 13, pedir o que pediu. "Em Cuba, Cuba, andou na contramão vai para o paredón/no Brasil vira artista de televisão..." Vai para a dança dos famosos, ou para o programa do Luciano Huck. Deve ter cheirado a cocaína que estava no heicóptero de Perrela e se abasteceu no aeroporto do Aécio. Ou então é efeito Fidélis.


Passados o cinco e o seis de outubro a GLOBO se volta para as eleições presidenciais dos EUA, em 2016. Transmite tudo direto da matriz.