Laerte Braga em foco

Laerte Braga Laerte Braga

Sobre FHC e os "ignorantes"

"Te arreda satanás/Lampião cuspiu, bateu/chutou a cara dele..." A bênção padim padre Ciço, licença seo Catulo, abre meus caminhos seo Ariano, lá vou eu Alceu, Geraldiinho Azevedo, Zé Ramalho, toca essa sanfona aí no céu seo Luís, tô aqui ouvindo seu filho e seu canto. A minha reverência seo Graciliano, salve seo Zé Lins do Rego...


E ainda sobre o mesmo sinistro ex-presidente e o Nordeste

"Se entrega Corisco/Eu não me entrego não.../o sertão vai virar mar/e o mar virar sertão." Sérgio Ricardo, compositor notável em DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL. Valentia nordestina.


As repercussões da fala do semi deus FHC

"Estamos chegando de todo lugar/de todo lugar que se tem pra partir/trazendo na chegança a foice velha e a mulher nova/numa quadra de esperança..." Ò xente já vou treinar o sotaque, me integrar logo. Paraíso.


Minha reivindicação para o novo País, o NORDESTE

Sou mineiro e e reivindico a inclusão de Minas no novo país, o NORDESTE.


Mudar, mudanças. Em política o que isso significa? Dilma tem mudado a realidade brasileira, como Lula mudou. Existem críticas? É claro, ninguém é perfeito e nem se acha semi deus como Fernando Henrique.. Aécio muda o que? Armínio Fraga, seu ministro da Fazenda já disse que um índice maior de desemprego vai ajudar a indústria a estabilizar-se (no ponto de vista dele) e que o salário mínimo está alto. Ou seja, o trabalhador é objeto. Armínio é banqueiro, ligado a George Soros, especulador que o indicou para a presidência do Banco Central no governo FHC. Levou os juros a 45%. Não há mudança nisso há uma volta a um passado tenebroso e que foi repudiado três vezes nas urnas, há de ser a quarta, até porque, o candidato é um desclassificado.


Quando se fala em elites brasileiras podres, não se está lançando palavras ao léu ou chavões. São podres sim. Votam em Aécio sabendo quem ele é, porque são como ele.


Uma campanha didática, mostrando o Brasil do PSDB e o Brasil de Lula e Dilma é importante para baixar a bola do ódio que prospera nas elites. O tempo de igual de tevê não trabalha contra Dilma, trabalha contra Aécio. Quanto mais Lula e Dilma mostrarem de realidades entre o passado, FHC e o presente, mais esse ódio aumentará, mas muito mais, servirá para despertar os adormecidos e entorpecidos pela mídia de mercado, à frente a REDE GLOBO, principal quadrilha do setor. O que não significa que não se deva deixar de serem dadas as respostas ao ódio, à mentira e ao produto embalado para presente que marqueteiros tentam transformar em bom menino, obediente aos EUA e aos interesses não do BRASIL, mas do brazil. É preciso mostrar quem é Aécio, mas é preciso mostrar com veemência como era o brazil deles e suas privatizações, golpe branco da reeleição comprada a peso de ouro e o BRASIL de hoje e as perspectivas que temos. A própria organização popular com os movimentos sociais só será possível crescer se Dilma for reeleita. É uma questão de sobrevivência da soberania nacional e da integridade de nosso território, do respeito ao cidadão como ser humano e não como objeto. Quando FHC chama os nordestinos, os nortistas, de "ignorantes", está mostrando mais que a sua natureza, mas a dos tucanos e o que representam. Serra desinfetava a mão com álcool depois das caminhadas junto a eleitores, Aécio mergulha em viagens nos helicópteros de Perrela e seu conteúdo.


Merval Pereira, o imortal que ninguém sabe quem é, numa comparação entre Dilma e Aécio, tentando vender o peixe do dono do pó e do aeroporto, do contrabando de nióbio, etc, falou, como sempre, besteira sobre besteira. Como diz Carlos Emilio Faraco, a "aura de Merval é marrom". Para quem entende pingo é letra.


Dilma não é um produto como Aécio. Tem um programa, tem realizações, emana dignidade, é isso que precisa ser mostrado, pois o Brasil hoje é outro. Comparar os dados, mostrar as realidades, fazer o debate político, sem, no entanto, perder de vista que estamos diante de uma quadrilha, os tucanos, na tentativa de negociar o Brasil. Isso precisa ser mostrado também.