Laerte Braga em foco

Laerte Braga Laerte Braga

Os principais pontos que desagradam o governo do conglomerado Estados Unidos em relação ao Brasil e motivam toda essa sabujice da direita em nosso País. O primeiro deles, o fato do Brasil ser o maior País da América Latina e a sexta economia do mundo, é necessário para o conglomerado terrorista, ter o controle do governo por aqui. As políticas de integração latino-americana, notadamente sul-americana, contrariam as estratégias do terrorismo capitalista para essa região do mundo. A criação dos BRICS é um revés sério para os EUA. Cria uma nova realidade na economia e outros setores em todo o mundo, a ponto de atrair a Alemanha. Kadaffi não foi derrubado e a Líbia destruída por ser um ditador (não era), mas por ter criado uma moeda diferente do dólar para o petróleo. O pré-sal é a grande cobiça dos terroristas. Engessar o governo Dilma já é um golpe em si. Suportar governos estruturados num MERCOSUL é inaceitável para eles., A cunha que colocaram para entrar no Brasil e poucos estão percebendo, foi o erro imperdoável de Lula, ao assinar um tratado de livre comércio com Israel, estado terrorista que detém o controle acionário dos EUA, Israel controla a indústria bélica brasileira e os recentes "avanços" na área são produto de um acordo militar inaceitável entre Israel e o Brasil. A não eleição de Aécio, um tresloucado traficante de drogas, viciado e corrupto, mas que lustra os sapatos dos norte-americanos e baba para as elites, as paulistas principalmente, foi um golpe duro nos projetos do conglomerado terrorista. Supõe-se que seja governado por um cidadão negro chamado Barack Obama. Mas não, o é por um senador nazi/sionista chamado John McCain (derrotado por Obama nas urnas), que promoveu os golpes brancos em Honduras, no Paraguai e criou a atual situação na Ucrânia, tem o controle da CIA e outras agências segundo a própria mídia norte-americana, ainda com a estrutura terrorista de George Bush.Nos EUA matam negros desarmados e indefesos. E por fim, detém, falo do conglomerado terrorista, o controle absoluto da mídia de mercado no Brasil. A idéia de regulação dos meios soa absurda a essa gente, pois é a mídia que distribui pirulitos aos brasileiros. Dilma, por pior ou melhor que seja, é um entrave a esses projetos e nossas forças armadas são submissas a eles. Militares brasileiros, só para ilustrar, treinam na escola militar de Honduras, golpista e na Colômbia, colônia do conglomerado na América do Sul.


José Dirceu foi contratado por uma empresa, a Camargo Correia, para prestar serviços de consultoria por tempo certo. Análises de conjuntura nacional, internacional, palestras, etc. Recebeu pelos serviços prestados e declarou o valor recebido ao imposto de renda. Qual o crime? A mídia, em seu papel predador e sórdido, insiste em noticiar o fato como se criminoso fosse. Onde? Não tem um pingo de escrúpulos e a mentira é o apanágio dessa gente.


Luís Nassif é um jornalista sério e responsável. Em circunstância alguma faria denúncias sem ter fontes seguras e confiáveis. Sua história como jornalista é irrepreensível. Está denunciando um golpe em marcha. É preciso atenção ao que ele escreve. Gilmar Mendes é parte viva do golpe. Há articulações com grupos de direita no exterior. Os BRICS incomodam demais. Os técnicos do TSE recomendaram a rejeição das contas de Dilma. Se isso acontecer não poderá ser diplomada dia 18. Há insatisfação no meio militar com o trabalho da Comissão da Verdade e a histeria de sempre das elites do País, a paulista principalmente. É hora de começar a reagir. O Brasil não suporta mais um golpe contra a democracia. Aécio é canalha lato senso e joga toda a canalhice num golpe, sem saber que isso é um tiro no próprio pé. O FMI já começa a dar sinais de querer se meter no Brasil. Não estamos lidando com amadores, mas profissionais da bandidagem política e ou se reage ou atingem seus objetivos. A voz de comando é de Dilma e Lula e é necessário que se comece a mobilização pró democracia.


O que é legítimo e o que é ilegítimo. FHC referiu-se a Dilma, à sua reeleição como ", presidente ilegítima". Dilma ganhou. O que há de ilegítimo nisso? Imagine num jogo de futebol, no intervalo, alguém vai lá e avisa que as regras mudaram, com objetivo de favorecer determinada equipe? FHC mudou as regras da democracia brasileira. Foi eleito para um mandato e COMPROU um segundo. Isso é ilegítimo. Varreu para debaixo do tapete todos os escândalos de corrupção de seu governo, corrupto na gênese, para debaixo do tapete. É ilegítimo. Dilma investiga as denúncias. A FOLHA DE SÃO PAULO diz que os brasileiros enxergam em Dilma a culpada pelos escândalos da PETROBRAS. É claro, a mídia só noticia o que é contra Dilma. Não citou até hoje o nome de Álvaro Dias, senador e figura de proa do PSDB como um dos delatados. E que delação farsesca, onde bandidos procuram formas de escapar de seus crimes e fazem acordos de devolução de dinheiro público desviado ou recebido como propina, de maneira tal que mantenham suas fortunas. E o juiz do caso? Filho de empreiteiro, casado com assessora da vice governadora do Paraná e filiada ao PSDB? O que é isso? Legítimo ou ilegítimo? É corrupção em estado absoluto. Querem jogar o Brasil num precipício, não se importam com os brasileiros. Temem a regulação da mídia, as mudanças estruturais. Como diz Démerson Dias, lutador de primeira linha, o País precisa ser "refundado".


Um juiz, dizem que de direito, mandou prender três funcionários da TAM que o impediram de embarcar num vôo para uma cidade paulista, por ter sido encerrado o embarque. Sua excelência valeu-se da prerrogativa de dane-se a ordem, dane-se tudo, sou juiz. É o fim da picada e cada vez mais frequente.


A Comissão Nacional da Verdade vai entregar um relatório com 300 nomes de torturadores. Há uma brecha legal que permite processá-los e puni-los, é crime contra a humanidade. As forças armadas manifestam de forma velada mas nem tanto um desconforto com esse assunto. Existe algo que os militares de hoje precisam aprender, refletir e aprender. São eles que têm que se reconciliar com a Nação, com as famílias dos mortos, desaparecidos, torturados, com o País pelos danos causados. O Brasil e os brasileiros não lhes devem nada. Eles sim, devem ao País e seus cidadãos, à História. É fundamental que tenham essa grandeza. Torturadores não são dignos de forças que têm o dever de garantir a democracia. São excrescências.