O SEDENTARISMO INFANTO-JUVENIL

Vladmir Charra da Silva Vladmir Charra da Silva

Hoje em dia, com o advento da tecnologia moderna, mais acessível à quase todas as classes sociais, é que muitos jovens mudaram a sua forma de lazer, preferindo passar horas por dia em atividades sedentárias, no conforto e proteção do lar.

A prática regular de exercícios físicos colabora de forma expressiva para uma redução da incidência de várias doenças crônicas e degenerativas, tais como diabetes, hipertensão arterial, osteoporose, estresse, entre outras.

Em crianças e adolescentes, a prática regular de exercícios físicos contribui para melhorar o perfil metabólico do organismo, sendo importante fator de prevenção da obesidade infantil. É comprovado que uma criança fisicamente ativa tem grandes chances de se tornar um adulto mais saudável física e mentalmente. Em conseqüência, do ponto de vista de saúde pública e medicina preventiva, promover a prática regular de exercícios físicos na infância e na adolescência, significa estabelecer uma base sólida para a redução da prevalência do sedentarismo na idade adulta, contribuindo desta forma para uma melhor qualidade de vida.

Nesse contexto é importante lembrarmos que a prática regular de exercícios físicos não implica necessariamente o envolvimento em atividades de desporto competitivo, é necessário conscientizar as crianças e adolescentes que uma simples caminhada já pode estar trazendo benefícios para sua saúde.

O avançar da idade, é acompanhado de uma tendência a um declínio do gasto energético médio diário, porém, o consumo energético continua o mesmo ou até maior, este desequilíbrio é fator determinante no aumento dos índices de obesidade na infância e adolescência.

Fatores comportamentais e sociais como o aumento dos compromissos estudantis e/ou profissionais, a disponibilidade de tecnologia, o aumento da insegurança e a progressiva redução dos espaços livres nos centros urbanos, reduzem as oportunidades de lazer e de uma vida fisicamente ativa, favorecendo atividades sedentárias tais como: assistir televisão, jogar videogames, e utilizar computadores nos horários livres. É muito comum hoje em dia, de se trocar os horários de lazer, em que se poderiam praticar atividades físicas e divertidas, onde poderiam interagir socialmente com as outras crianças da comunidade, por outras atividades modernas e sedentárias. Antigamente nos subúrbios, se brincava muito na rua de casa mesmo. Lembro-me bem, que se brincava de pular corda, amarelinha, pique, queimado, polícia e ladrão e até mesmo a nossa pelada de todos os dias. Hoje em dia, essas brincadeiras físico-ativas, quase não se praticam mais. É praticamente, cada um em sua casa, ligados na NET ou em LanHouses do bairro.

Existe associação real entre sedentarismo e obesidade, pois crianças obesas, provavelmente se tornarão adultos obesos. Desta forma, criar o hábito de uma vida ativa na infância e na adolescência poderá reduzir a incidência de obesidade e doenças cardiovasculares na idade adulta, além de promover alterações favoráveis nos níveis de aptidão física.

A educação física escolar tem importante papel nesta missão, pois boa parte do dia de uma criança é passada no ambiente escolar, e aos pais, cabe a responsabilidade de dar o exemplo e criar oportunidades para que seus filhos possam ter uma prática regular de exercícios físicos.

Atualmente, a obesidade infantil é a doença nutricional que mais cresce no mundo, resultando no aumento da prevalência de obesidade infanto-juvenil. Ser obeso nessa faixa de idade pode resultar em graves problemas na vida adulta, tais como doenças respiratórias, coronarianas, hipertensão, complicações ortopédicas e diabetes. Quanto mais cedo a criança apresenta sinais de obesidade, maiores são as chances de que ela permaneça assim durante a idade adulta.

Praticar exercícios físicos regulamente, aliado a uma alimentação balanceada, ainda é a melhor forma de se precaver de possíveis aparecimentos dessas doenças e ainda ajuda a reverter o quadro de algumas delas. Seja mais feliz, pratique exercícios físicos, pois só tem a lhe fazer bem.